Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Em fuga

Imagem
De repente o antigo amor apareceu,
a porta estava entreaberta
sem pedir licença invadiu o espaço
quarto e sala apertado
repleto de livros usados.

romance inacabado,
bilhetes escondidos
porta retratos vazios
lembranças codificadas.

o amor entrou com tanta força
que golpeou-me por completo.
surtei, chorei e fugi
sai de fininho,
o amor ficou lá,
eu aqui escondido.


Ontem

Imagem
Hoje insiste em desviar o olhar antes buscava-o sem cessar hoje falamos sobre tudo antes falávamos sobre nós hoje não sonhamos junto antes vivíamos a sonhar hoje distantes, ocupados e irônicos antes nem cogitávamos em nos separar.

Lembranças de Adélia

Imagem
Lembranças de Adélia 
(reeditado)
Em maio  o coração  desamparado.

As pernas,
seivas, músculos
se rebelaram.

No topo ornado
de papel e cetim, há um suspiro de vertigem e de gozo.

A poeira das rosas o puro despojo duma flor de zinco.

Um ar tipo Santa   sob os pés nus
o abismo.

A voz  abrasada, cogita:
Sou eu?

Eu e o nada objeto lírico
refeito num adeus repouso no infinito.


Lu Ribeiro

A inspiração

Imagem
A inspiração  jaz deformada em minha porção poeta nela as palavras foram sorvidas pela alma insípida  entrecortada por alguns efêmeros momentosde felicidade clandestina.


O zodíaco disse...

Imagem
Hoje o zodíaco me preveniu... "Neste período, que vai de (Hoje) até amanhã de um novo dia, a passagem da Lua pelo setor das crises pessoais não será indiferente, pois haverá o transbordamento das emoções escondidas, aquelas que camuflou por sobrevivência.  O Sol em trânsito intenso pela Casa 5 entra em conflito com a Lua, acarretando na colisão entre as coisas sublimadas e  as pendências "inflamadas" . A dona Lua neste momento pede que  não faça de conta que não existem coisas que  incomodam e se faz necessário a dê atenção a estes pontos.  O Sol na Casa 5 lhe ajuda a ver as coisas com maior clareza, ou pelo menos com melhor humor. A reflexão para o período é: do que eu preciso me libertar?"
Respondo : Não sei.

De volta ao Parque da Cidade.

as vejo
seguem seguras
pessoas de todas as tribos,
cordatas formam a fila
seguem sorrisos
o sol crescente
múltiplas paradas
barracas de comidas
roupas iradas
livres de estilos
expõem suas obras raras.
Mas há de se pensar no som
primeiro motivo,
seguem os passos
procuram espaços
espremidos à sombra
exibidos ao sol
torrados ao som
vibram todos desde o início
e o Parque da Cidade
Palco do bom
espetáculo gratuito
abraça todos os ritmos.