Postagens

Mostrando postagens de 2013

Estrelas decadentes

Imagem
Perdendo o tempo
olhando os muros
os tijolos descascados
heras escorregadias.

Observo-a  perdida 
nas rachaduras
nas cruas passagens
das horas.

Das senhoras dissimuladas
das memórias escusas 
das anônimas meninas
entorpecidas.

Perdidas nos muros
olhando os tijolos
vidas escorregadias
solitárias histórias.



Olhos teus

Imagem
Pedi aos céus que teus olhos fossem meus
só por hoje eu queria
vislumbrar por tuas retinas
o futuro que me prometeu.

Se os teus olhos fossem meus
curiava-me todos os dias
na calada da madrugada
denunciaria que sou a menina dos olhos teus.

Ai, como eu queria 
ver esses olhos teus
lagrimejar de saudade
dos meus.


Pedido de Natal

Imagem
Deixe o orgulho de lado
Natal de verdade
significa estender 
a mão.


Não esqueça
daquele amigo
perdido no vácuo
da presunção.

Perceba que estar vivo 
vai além da mesa farta.
Pois que mal há
num pedido de perdão.

O orgulho, 
a insensatez,
a soberba
combinam contigo não. 

Vista
a Caridade
a Paz
no coração.


Verdade

Imagem
Trago esse gole amargo
Tremendo por dentro.
Triste de quem pensa que
Tromba d'água não arrebenta
Trupe de rei roto.


*Poema Dalangola,  estilo experimental, criado por José Cambina Dala. Maiores informações acesse: http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4174681

Carta para Bruna

Imagem
Querida Bruna,


saudades suas, saudades de nós. O Natal bate à porta e eu não quero deixá-lo entrar. Todas as decorações natalinas que preenchem as ruas e entopem as lojas, invadem os meus olhos, mas esvaziam o meu coração. Afinal, não trago boas lembranças do nosso último Natal.  Lembro-me que você trajava um lindo vestido verde que destacava o âmbar dos seus olhos. Contudo, sua face neutralizava qualquer tentativa minha de perdão. A mensagem pelo celular era incontestável, mas acredite querida foi fruto de um ato impensado. O meu caso com Íris foi uma fraqueza, sei que disse isso milhares de vezes, acredite foi uma das minhas mancadas. Pensei que me perdoaria, pois você me perdoou outras vezes, eu esperava que dessa vez fosse acontecer o mesmo. Ledo engano.  Passei um ano infernal, você não quis me ver. Estou vagando pelas ruas coloridas, onde ressoam cantigas natalinas e estimulam o amolecimento do coração. Eu sou ateu, mas se acreditasse em Deus, rogaria a Ele o seu perdão. Minha amada,…

Sem flor, só espinhos

Imagem
Ontem
fui pelos ares.
Pari.

Sorrisos
escárnios
espinhos.

Doces karmas
Flores e fases
Pragas!

Abram alas!
"Eu quero passar com a minha dor".

Três coisas

Ontem
descobri o véu
as palavras ficaram brancas
tão alvas que perderam a força.

Forca
pendurei o chapéu
o silêncio teve voz
feroz como as ondas no quebra-mar.

Amar
é tudo que eu sei fazer
ontem enforquei o orgulho
Juro! Perdoei você.

Segunda chance

Imagem
antes de mais nada
entrego o meu corpo
inerte e exposto
outro ser me envolve,
única forma de te amar de novo.


Rendição

Imagem
Entrego-me
entre  suas coxas perfeito esteio, meu aconchego.

Suas súplicas,
seus suspiros, meus dedos.

Doces reentrâncias
nossos delírios,  seus lábios,  meus segredos.

Nossa volúpia, 
sua sede  meu leito.


inspirado no poema "Prisioneiro entre suas coxas" Lord Thom
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/4082294

Dueto estrelar

Imagem
Vislumbrei no céu teu brilho
Tão intenso quase solar
Perguntei ao deus do Olimpo
Se um dia irei te encontrar.

Sempre me pergunto
Onde eu quero chegar...
No céu, é sua estrela que brilha,
E é ela quem vai me guiar. 

O meu sentimento é secular
Perdura como o infinito
Como poderia duvidar
Lancei aos céus o meu pedido

Meu sol brilha em dia quente
Tua lua aguarda o fim do dia
Sonhando com o eclipse permanente
No eterno encontro, de pura magia.

Guardei em meus segredos
A cigana leu nas entrelinhas
Que enfim, nos encontremos
Um querer de outras vidas.

Tua pergunta foi ouvida 
E do Olimpo, o Deus respondeu
Na estrada encontrei o seu caminho 
E seremos felizes, você e eu.


Lu Ribeiro e William Mesquita

Alcateia

Imagem
Entrei, vi.
Então, conclui: "Em terra de lobos, uns são mais iguais que outros".



Max e Mi: um amor desigual

Imagem
Mi entrava sem pedir licença, não se importava com os outros moradores. Todas as tardes, Max calmamente a aguardava. Mi conversava com o corpo, um  languido sussurrar, sem nexo para os outros, mas para ele era doce poesia. Numa tarde chuvosa,  um entra e sai de gente desconhecida. Max acreditava que daqui a pouco tudo se resolveria, contudo, veio o entardecer e um passeio inesperado. Entrou no carro com sua família, sem tempo de avisar a amiga que morava do outro lado da rua. Max relutou, mas algo estranho acontecia. O carro partiu bem rápido, ruas, prédios, pássaros, um cheiro de marina. Quando percebeu tinha chegado numa casa desconhecida. Percebeu pela euforia dos outros, que aquela seria sua nova moradia. Um vazio o preenchia, latiu baixinho, saudades de Mi. Mi achou esquisito a casa estava vazia. Procurou por Max por toda casa, o chamou, mas ninguém respondia. Foi então que percebeu que o amigo partira, o coração doeu, um mio profundo proferiu. Se pudesse chorar o faria, porque Max…

Cruel

Imagem
Pensei em te deixar
sem pressa ou consentimento
desejei te expulsar

Sem piedade do meu pensamento
lutei para não confessar
todas as dores do meu sentimento

Preferi  deixar
teus pedaços sem consentimento
optei por te expulsar

Definitivamente do meu pensamento.



Lacuna

Imagem
Tentei de tudo,
tudo foi em vão.

Um vazio preencheu o nosso amor.

Furor

Imagem
subi
beijei
desci.

sorri
pirei
gemi.

subi
suspirei
gemi.

desejei
gozei
seduzi.

Renascimento

Imagem
Tensão ou martírio
asa de albatroz
busca de equilíbrio.

Irracional delírio
meu próprio algoz
sem livre arbítrio. 

Meu exílio voluntário
som sem voz
um semideus sombrio.


*Medianeiro- poesia experimental criada por Giovana Correia. http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4277851

Uno

Imagem
você é meu tudo
eu sou sua alma
simbiose perfeita
furor e calma.

Contra-gota

Imagem
Pensei...
         pedi.
Pensei em você...
                  ...pulsei.
Pensei em mim
                    penei.
Pensei em nós...
                 ...me perdi.



Quase no sétimo andar

Imagem
Queixumes 
quarto vazio
querelas
queda livre
quietude.

Sem compromisso

Imagem
Sem licença  
furtei teu céu

Atravessei
silêncios

entrei de sola.

Saudade carmim

Imagem
Tatuei seu  toque
em cada gota de suor
tatuei na memória 
seu toque em minha carne.




Quero

Imagem
Quero suas mãos em meus quadris
tensão leve perda de equilíbrio dança de perdiz.
Quero ritmo quase lento sussuros nos ombros suaves movimentos.
Quero você sem medo sem amarras sem reservas
Quero você exclusivamente pra mim.

Inspirado na canção "Voz no ouvido" interpretado por Pedro Mariano

Aquele que amou o Sol

Imagem
Quem amou o Sol
renovou todos dias seu querer
contemplou o sonho eclipsal 
quem desejou o Sol cultivou pequenas porções do abissal carências perpétuas do seu viver
quem esperou o Sol buscou raios explícitos do arrebol centelhas fulgazes de prazer

quem buscou o Sol
transpôs abismos
ascendeu ao céu.


* Inspirado em "Who loves the Sun" de Lou Reed



Lunática

Imagem
Solta na rua lua encarnada louca nua.

Volta

Imagem
Vislumbrei o Sol girei a cabeça era você só.

Resposta

Imagem
Fiquei no primeiro momento assustada
Odiei cada palavra de falso amor
Descobri a verdade atrás do perdão
Amor de ilusão
-Juro!
Sequer saber o que 
Eu desejo a você é

Tela

Imagem
Desenhei com suor e mel nua face desejo irado
cúpula, abajur, penumbra corpos nus lençóis molhados.

Lasciva

Imagem
Permito que
me adentre
quente,intenso
beijo ardente.

Fim do (a)caso

Imagem
Para o amigo D. Tu me ignoras Eu te ignoro Nós nos entendemos.
Ele sofre
Ela se delícia.

Sina

Imagem
Sem arranhões Sai desse labirinto Sorrateiramente Segurei as mãos do destino.

Saboreei amargos sonhos Subornei a verdade Sorri do desprezo  Segui em frente.


Ser vencido

Imagem
Vi os seus olhos derretidos me pedirem perdão. 
Senti seus lábios roçarem os meus pés.
Tentei ignorá-los,mas ...
Simplesmente sucumbi.

Anjo torto

Imagem
Pedi ao anjo torto que me desse suas asas. Ele consternadamente disse: "Minhas asas são forjadas de aço e dor. Não elevam ao céu." Num sorriso maroto respondi,  quem disse que eu quero voar? O meu desejo é conhecer o lado gauche do mundo.


à vera

Imagem
Joguei a toalha
depois que você jogou sujo
por fim, perdemos o rumo.

Pensando 3

Imagem
Estou farta de papo cabeça,
eu quero me fartar de corpo inteiro.

Pensando 2

Imagem
Primavera chegou para alguns e 

para outros  não, pois  estes teimam em discutir 

pensamentos outonais.

O presente de Will

Imagem
O presente
roubou meu sono,
fui pega no contrapé.
Um poema 
um lisonjo
uma exaltação à mulher.

Teu presente
meu assombro.
Fui fisgada pelo pé:
armadilha
contraponto,
apreciação de voyeur.

O meu presente
num terceto
seja lindo igarapé.
Duas ilhas
um enredo
adução de bem-me-quer.         




Conversa de nós dois

Imagem
Os olhos conversavam, mas quem estava ao redor não percebia. 
Ela piscava duas vezes "sim", uma "vez" não. Ele coçava a cabeça "talvez" e piscava "não". A conversa animada ao redor e os dois num diálogo feroz. Sem que notassem as mãos cruzaram, os braços se tocaram e assim cada parte do corpo foi comunicando ao mundo. 
A mesa ficou muda, os olhos espantados, os dois em silêncio se levantaram, se beijaram e deram adeus aos seus pares.


Olhos de nuvem

Imagem
Em meados de outono foi a primeira vez que vi Carolina. O vento frio chicoteava a alma, eu passeava despreocupadamente pela orla, estava distraído com o barulho das ondas. Todos os sábados, saia às seis da manhã, indiferente às intempéries não quebrava a rotina. Dar uma volta pelo bairro era quase uma religião, um ritual de abstração. Na época atuava como fotógrafo. Os primeiros momentos do dia propicia a luz é ideal. Vi ao longe uma figura diferente, parecia uma estátua, estava sentada de costas para o mar, com os pés fincados na areia, o rosto estava coberto por longos cabelos de fogo, aproveitei a câmera e tirei a primeira foto. À medida que avançava em sua direção eu a fotografava. Fiquei menos de um metro de distância, O vento atiçava os cabelos rubros, mas ela não mexia nenhum músculo. Fiquei hipnotizado, não sei por quanto tempo, de repente, ela virou a cabeça em minha direção. Como as espumas eram chupadas pela areia aquele olhar me tragou. Olhos de nuvem me surpreenderam. Entã…

Obstáculos

Imagem
Eles apareceram em meu caminho. examinei-os  com cuidado e respeito, mas percebi que nada é intransponível.
Então  tirei os sapatos  afiei as garras pulei os espinhos.
Não sai ilesa  não fui perfeita só continuei seguindo.

Malogro

Imagem
Em único momento de lucidez pegou os trapos, os livros favoritos e algum dinheiro. Carregou no peito todo o remorso encharcado de whisky,  gritos,  socos e pontapés.
Foi-se sem dizer adeus, nenhuma palavra de consolo. O silêncio preencheu  o discurso eloquente de despedida.  O sorriso no canto da boca, os olhos áridos, pés calcados no inferno foram as únicas lembranças deixadas.
Cada movimento em direção do futuro se desmanchava a  carcaça que sua alma velha sustentava.

Mulher

Imagem
Sem medo de ser
quem eu sou.
Encaro a vida
meu caro.

Não peço
licença
não dou
indulgência
sou dona
do meu espaço.


*Parabéns para nós. Mulheres.Pela 1ª vez no Brasil, Marcha Mundial das Mulheres .Encontro Internacional reunirá 1,6 mil mulheres de 45 países no Memorial da América Latina, em São Paulo


Vivendo

Imagem
Parou para admirar o céu.
Sentiu a brisa.
Molhou os pés.
Lançou-se ao léu.
Enfim,
conduziu sua vida.




*Inspirado em Perto do Coração Selvagem, Clarice Lispector

"...tu és um corpo vivendo, eu sou um corpo vivendo, nada mais. (...) cada um com um corpo, empurrando-o para frente, querendo sofregamente vivê-lo."

In verso dígito

Imagem
Reverso, o lado oposto ao lado principal
ao verso a face oposta
ao avesso àquele que primeiro se observa
ao oposto ao que antes se mencionou
ao reverso da medalha
ao verso que antes se observou.
ao desejo que nunca se concretizou.

*Inspirado no poema Dactilografia de Álvaro de Campos (Heterônimo de Fernando Pessoa)  in Poemas "

"Temos todos duas vidas: 
A verdadeira, que é a que sonhamos na infância, 
E que continuamos sonhando, adultos, num substrato de névoa; 
A falsa, que é a que vivemos em convivência com outros, 
Que é a prática, a útil, 
Aquela em que acabam por nos meter num caixão. "


Bem vindo, Amigo.

Imagem
Antes que o dia termine
vou buscar na vida 
todas as fontes 
de felicidade

Abrirei o coração
que estava cheio 
de saudade

Apanharei com as mãos
gotas livres 
de bondade

Antes que o dia acabe
deixarei entreaberta
todas as nascentes
de amizade.


* Inspirado no Soneto do Amigo de Vinícius de Moraes.
" O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica..."



Floreio

Imagem

Sem apelos

Imagem
Suturei cada mentira,
raspei da pele suas digitais
cirurgicamente abri o coração
pulsava fraco demais,
não implore perdão
fui cortada demais.




Curiosa

Imagem
Espiei pelo cantinho do olho
Psiu! Ele me viu.


À flor da pele

Imagem
Doces digitais meu toque  frêmita língua indeléveis ais.

No Varal

Imagem
Pus no varal as minhas ideias para secar
percebi que algumas ficaram alvas
outras manchadas em algum lugar.
Coloquei também a temperança para clarear
as tristezas estavam encharcadas
precisei torcê-las com cuidado
eram teimosia  demais
cheias de carrapichos
cheias de caprichos
cheias demais.
Tentei enxaguar os desamores
tão amarelados coitados
optei por deixá-los de molho.
Esfreguei a falsidade
com todo meu esforço
saiu bem devagar 
cada nódoa que soltava
eu danava a cantar.
Depois de  tanto trabalho
quarei as roupas no tacho
as rusgas antigas ficaram por lá.
Hoje pus no varal todos os  segredos
os medos, os desejos, os sonhos,...
Outro dia passo lá para buscar

Hoje quero ficar nua
brincar na chuva
rir de me acabar.

Desejar profundo II

Imagem
Sem medo
puxei as cordas
o vento varreu os pensamentos.

Sem arrependimento
lancei os sonhos
o mar engoliu os pesadelos.

Sem perceber
o corpo emergiu leve.

Sem saber
o coração renasceu.

Sem saudades
sinceramente,
Adeus.




Aos pés

Imagem
Os meus frágeis pés
possuem a leveza da pluma,
mas a agilidade da puma
a firmeza da acrobata.
Com os pés plantados no ar
corro o mundo
sou amiga de Mercúrio
não paro em nenhum lugar.

Segurança

Repousei os pés no abismo senti toda a segurança do mundo.

Pé de felicidade

Imagem
Comprei um pé de moleque pra fugir da monotonia,
pulei amarelinha e empinei papagaios
Subi na árvore da vizinha, 
roubei a flor do seu jardim.

Peguei um pé de vento
pulei o muro 
num pulo 
alcei voo
cruzei o mar.

Chutei a poeira,
num pé de esperança
roubei estrelas
num pé de moleque 
gosto de criança feliz.