Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Fotos da memória

Vejo nossas fotos de antes, do tempo que ficou perdido, lá bem longe do coração de hoje. Vejo as nossas faces preenchidas por enormes sorrisos de felicidade, por olhos de infinito e por mãos atadas como visgo. Nesta viagem rumo ao passado finito, lembro dos sonhos traçados nos astros e dos beijos jurados no abismo. O mundo que tentava em nos separar era pequeno diante aos nossos desejos pueris, porque em nossa cabana suspensa no mar, vivíamos dias afins. A memória não tarda em falhar, porque muitas palavras juradas ficaram suspensas em algum lugar, e hoje não consigo fisgar nem um ínfimo fragmento,  para todo o meu tormento, ficou perdido no labirinto do meu desatino. Hoje vejo nossas marcas senis, pele enrugada pela vida, pela saudade adormecida perdidas nas fotografias dos nosso dias juvenis.

Convite

Imagem
Outro mês me convidaste para brincar, por temor em perder, preferi negar.
Outra semana me convidaste para cantar, por medo em desafinar, preferi refutar. 
Outro dia me convidaste para dançar, por causa vergonha, preferi recusar.
Outra tarde me convidaste para passear, por vontade do coração preferi dizer não, 
         porque ele anda tão sozinho que não sabe caminhar tranquilo pelas ruas da 
         paixão.

O tempo

Fiz do teu silêncio
uma espécie de bordado
cada mensagem não respondida
era um desenho formado.

Fiz do meu sofrimento
um tipo de fibra
cada dor sofrida
era um ponto forjado.

Fez o tempo
dono da minha sina
um excelente trabalho.

Todo tecido bordado
a cada período era dissolvido
pelas sábias mãos do destino.


(O tempo só não cura, mas também reconcilia. Victor Hugo)



Legado de Eros

Imagem
Deixe as minhas palavras tocarem o teu corpo Sinta cada substantivo como carícia Permita que cada artigo seja definido como alegria Sinta  cada adjetivo como deleite divino  Permita que o verbo seja sempre de ligação copulando o meu querer com o teu ser Deixe todas as promessas perdidas nas vírgulas Sinta o gozo de todas as letras E por fim, permita que esta hedonística jaculatória seja o visgo devaste a tua alma e me dilacere de prazer.

Fora

Imagem
maldita noite dor de cabeça pote podre enxaqueca coice de mula gim com cuba salto alto saia justa enche a cara pura fuga finge que ri dança quase nua saboreia a vingança chuta o pau da barraca mata toda a esperança.



Prelúdio da Paz

Imagem
Despedi-me do teu corpo através das marcar impressas no meu colchão,
nas pegadas molhadas deixadas no piso do banheiro
no cheiro da loção que impregnava o quarto inteiro.
Não verti uma lágrima se quer
o peso que  oprimia meu peito
dissipou-se que nem frâncio.
O som do seu silêncio
preencheu-me de alegria
perfeita alquimia 
celebrada pela paz
da crescente calmaria.

Alma Grey

Imagem
A ansiedade ganhou 
a madrugada berrou
a cama me expulsou.

O Fantasma da agonia
rouba o meu sono
extingue minha energia.

A luta desmedida
fatiga a vida
tristeza infinita.

Alma Grey é minha
sentimento perdido 
dia de eterna neblina.

(Depois que reli "As mulheres de  Vírginia Woolf" ,nasceu esta singela homenagem)

Vagante

Imagem
vagante perambulando pelas vielas estreitas da minha memória percebo que  a cada passo que lanço ao ermo  meu corpo oscila entre os devaneios. vagante por ruas largas de arrependimentos ladeadas 
por grossas árvores de sofrimento vejo os frutos do meu erro sinto o sangrar da alma. vagante por becos sem saída retorno ao ponto de partida desde o momento da derradeira despedida desejos petrificados na memória.

Delírio

Acordada
sonhei contigo
um misto de saudade
desespero e desalinho

Inebriada
mergulhei no infinito
um sonho de verdade
certeza e descaminho

Apaixonada
rasguei a alma
tatuei teus lábios
usurpei gemidos

Amor caído

Imagem
casto 
sentimento loucura desperta arrependimento profundo suga alma abismo profundo ato  impensado amor vagabundo

Procura

Quando os meus olhos
procuram tua boca
percebo a tua angústia.

Frágeis pensamentos
sólidos sofrimentos
efêmera fuga.

A boca a língua mergulha
sela no silêncio da noite 
teu grito, minha súplica.

Peleja

As palavras malditas: os palavrões. Tempestades previstas: as aversões. Mensagens  que agonizam: os furacões.
Quem grita, não fala. Quem cala, não vê. Quem  é forte, ignora. Quem sorrir, não quer saber.
Corações distantes sonhos capturados. Mentes ambulantes caminhos análogos. Verdades errantes elos desfragmentados.
Pugna sem vencedor Perdidos sem temor Utente sem valor Desejo do usurpador. 
Por que ?
Não tem vez a consciência. Não tem voz o amor. Não tem vacina pra dor.

Doce infância

Araçá, goiabeira
manga, laranjeira
cajá, tamarineira
sabores infantis
balanço no jardim
cabra-cega
pega-pega
água de poço
banho de rio
brincadeiras de menino
lembranças de Araruama
vívidas lembranças
sítio São Francisco.



Estrelar

Perto das estrelas
construí  castelo de sonhos
Perto das estrelas
vivi por dias longos
Perto das estrelas
teci as esperanças
Perto das estrelas
brinquei como criança

Foi perto das estrelas
descobri a verdade:
Todos estes que estão por aí
tentando varrer as estrelas do meu mundinho
Eles passarão, voarei como passarinho.


Minha inspiração o eterno Mario Quintana (Poeminha do contra)


mudança

Meu céu de nuvens negras
foi embora contigo
e o Sol fez as pazes comigo.

Regresso

Não quero o perdão tolo sem sentido profundo. Quero o sentimento mudo que os teus olhos me dão.
Não espero o discurso vazio de apelo vagabundo Espero o silêncio sentido que as tuas mãos me confortam.
Não desejo o beijo frívolo dos teus lábios vadios Desejo a alma vívida de teu sorriso.
Apenas preciso  do sincero abrigo dos teus braços  da verdade implícita dos teus afagos da sua vida de volta ao meu lado.





Kabuki

Imagem
Não se iluda com o meu sorriso meigo
meu olhar de soslaio
meu andar vageio.

Perceba que entre as frases
escondem verdades
perfilam vaidades.

Não se impressione com a minha cara amarrada
minha boca velada
minha pele lavrada

Entenda que o silêncio
cingido no peito
revela o desejo

do coração bipartido.